Uma mulher de 18 anos foi presa e dois adolescentes apreendidos pela Polícia Civil na noite da última sexta-feira (23). As abordagens ocorreram no Parque José Affonso Junqueira, Centro da cidade, e fazem parte da Operação Domínio Público, que tinha objetivo de acabar com as ocorrências de tráfico de drogas no local. Imagens gravadas durante as investigações mostram a atuação dos detidos.

Investigadores monitoraram a ação.

Nas gravações, a mulher aparece por várias vezes negociando com usuários, recebendo dinheiro e entregando drogas. Ela também se aproxima e se afasta de arbustos e mexe no chão. Os dois adolescentes apreendidos também foram filmados, assim como outros menores de idade e usuários de drogas.

As filmagens ainda deixam claro que a venda de drogas acontecia mesmo na presença de crianças e turistas. Em uma das cenas, um usuário pega a droga com a traficante e ao sair, deixar a pedra de crack cair no chão, ele se abaixa para pegar o pacote e segue normalmente seu caminho.

No entanto, mesmo com a indiscrição, o fato de esconderem as drogas e se livrarem dos flagrantes vinha dificultando a ação dos órgãos fiscalizadores. As denúncias da população e o pedido de ajuda da Secretaria Municipal de Defesa Social, fez com que a Polícia Civil armasse a operação.

“A nossa preocupação é que a população e os turistas queriam se divertir, mas eram afastados pelo tráfico, um comércio a céu aberto de drogas”, esclarece o delegado regional Sérgio Elias Dias. “Como as drogas ficavam escondidas, a ação da Polícia Militar e da Guarda Municipal era dificultada, a moça presa passou por diversas abordagens, mas estava sem nada de ilícito”, acrescenta.

Sob a coordenação do delegado Hernanni Perez Vaz, os investigadores Everton, Douglas e Marco Paulo passaram a diligenciar, identificando a ação criminosa, o comandante e quem eram os responsáveis pela negociação com os usuários.

A suspeita presa estava com 40 pedras de crack. Apesar de se recusar a dar depoimento, ela chorou ao ser presa e durante a apresentação à imprensa. De acordo com o delegado, uma forma de demonstrar arrependimento. “Aqui ela mostra arrependimento por ter sido presa e encaminhada ao presídio. Mas antes nem se pensava em parar com a prática criminosa, era desavergonhada ao fazer o tráfico e envolvia adolescentes”, declara.

Ainda segundo Sérgio, a jovem será indicada por tráfico de drogas e organização criminosa, cujas penas, somadas, variam de 8 a 25 anos de reclusão. Ele ainda afirma que a Operação Domínio Público não deve ser finalizada e outros espaços públicos devem receber a ação policial.

 


Source link Original

Leave a Comment

×