Luiz Carlos da Rocha chefiava uma organização criminosa especializada também em lavagem de dinheiro.

Foi preso neste sábado (1º) em Mato Grosso um traficante brasileiro procurado aqui, e em vários países. Luiz Carlos da Rocha chefiava uma organização criminosa especializada também em lavagem de dinheiro. E, mesmo condenado a mais de 50 anos de prisão, sempre escapou da polícia.

Por trinta anos a polícia procurou Luiz Carlos da rocha. Conhecido como cabeça branca ele chefiava uma quadrilha suspeita de produzir drogas em países vizinhos e fornecer para as maiores facções criminosas do Brasil, exportando para Estados Unidos e Europa. A estimativa é de que o grupo movimentasse cinco toneladas de drogas por mês.

‘O fato de ele ter passado 30 anos trabalhando no tráfico de drogas sem nunca ter sido preso lhe conferiu a possibilidade de se tornar o embaixador do tráfico. E ele era conhecido internacionalmente como o embaixador do tráfico’, explica o delegado da PF, Elvis Aparecido Secco.

Ele estava na lista de procurados da Interpol. No interior de mato grosso, onde foi preso neste sábado, ele usava o nome de Vitor Luiz de Moraes e era conhecido como um prospero produtor rural.

Além disso, ele chegou a fazer cirurgias plásticas para modificar o rosto, e foi preciso um laudo fotográfico para identificar que Vitor e Luiz Carlos eram a mesma pessoa.

Numa das casas do traficante, que já foi condenado a mais de cinquenta anos de prisão, os policiais encontraram cocaína, e US$ 2 milhões em espécie.

A Justiça Federal determinou o sequestro de bens avaliados em dez milhões de dólares – mais de R$ 30 milhões, como fazendas, casas, aeronaves e veículos de luxo.


Source link Original

Leave a Comment

×